Post Page Advertisement [Top]



O incêndio que consumiu a ‘Árvore dos Desejos’ na madrugada desta quarta, 26, é tratado pela Prefeitura de Maringá como um ato criminoso. Agentes privados que fazem a segurança da área teriam vistos dois jovens correndo logo após o início das chamas. Os suspeitos saíram do local em dois carros: um Corsa prata e um Monza verde. 

Peritos da Polícia Civil já trabalham na identificação de indícios que corroborem as suspeitas da ação criminosa, ocorrida por volta das 4 horas da manhã. A árvore de Natal, com 17 metros de altura, instalada ao lado da Catedral, tinha a base vazada para permitir a passagem de visitantes, estimulados a manifestarem seus desejos num pequeno cartão e posicioná-los em torno do túnel que ligava um lado ao outro da estrutura. 

Milhares desses pequenos papéis ornavam a base da árvore, o que teria favorecido a rápida combustão. Desde o início de novembro, a comissão organizadora do Maringá Encantada registrou furtos e danos de 5 mil metros de fio de energia em vários locais da cidade; outros 300 metros de fio e 27 refletores de luz instalados no canteiro da avenida Juscelino Kubitschek também foram levados. A decoração do carro alegórico do ′Papai Noel′, da Parada de Natal, foi danificado com chutes; um extintor de incêndio foi furtado e outros dois extintores foram descarregados. Reparos também foram necessários em letreiros “Bem vindo a Maringá Encantada”.




Bottom Ad [Post Page]