Empresa entra na justiça contra comercialização de cópias de produtos patenteados


A pirataria vem incomodando há muito tempo fabricantes de produtos em todo o mundo. Esta ação, vem gerando bilhões de prejuízos para as empresas, mas no Brasil, tal ilegalidade tem sido combatido fortemente. 

Empresas como a Nipponflex e E-Energy tem, constantemente movido ações judiciais contra concorrentes desleais que fabricam de forma ilegal seus produtos e marcas patenteadas. As ações judiciais movidas estão pleiteando desde a execução de bens até a interdição das empresas que não têm licença  para comercializar ou fabricar os produtos patenteados por outras. 

De acordo com os responsáveis da Nipponflex e  E-Energy, eles conseguiram na justiça realizar buscas e apreensões e pleitear pedidos de indenizações contra aqueles que utilizam suas marcas e produtos. Somente um produto conhecido como "Bracelets Fir Power" de Maringá é responsável por 11 das ações da empresa. 

Segundo especialistas das marcas, patentes e direito da área de propriedade intelectual, copiar produtos patenteados, pode gerar multas indenizatórias de valores astronômicos, a decisão sobre estes processos tem sido, na maioria dos casos, favorável ao proprietário da patente. 

Nos dias de hoje, torna-se essencial, antes de fabricar determinado produtos, verificar se ele, é ou não patenteado por outra empresa, evitando assim, transtornos futuros e até prejuízos financeiros. 

‹‹ Postagem mais recente Postagem mais antiga ››