Levantamento da Prefeitura de Marialva mostra o impacto de ausências em consultas e exames

Foto | Prefeitura de Marialva-PR / Assessoria de Comunicação.

Cada consulta ou exame perdido poderia estar beneficiando outras pessoas que estão aguardando na fila; a Secretaria de Saúde recomenda desmarcar caso algum paciente não possa comparecer por motivo de força maior

Cada consulta ou exame perdido por pacientes impacta diretamente em outras pessoas que precisam do Sistema Único de Saúde (SUS). É que, a cada agendamento, a fila vai ficando maior, e se alguém não puder comparecer a algum desses compromissos agendados, o ideal é avisar e desmarcar, dando assim a chance que outra pessoa possa aproveitar esse horário vago.

Em Marialva, quase 25% das consultas agendadas enfrentam o problema do absenteísmo, que é quando o paciente falta. Isso significa que várias outras pessoas, que muitas vezes ficam algum tempo na fila, poderiam estar sendo atendidas. "Essa conscientização das pessoas é importante, porque quem faz o SUS somos todos nós: o poder público nos níveis federal, estadual e municipal, e também a população", afirma o prefeito, Victor Martini.

"O SUS é o maior plano de saúde do mundo, com 200 milhões de usuários, e logicamente carrega em si os desafios de um tamanho tão grande. Tendo isso em vista, podemos considerar que, se não fossem os faltosos, o Sistema poderia atender ainda mais pessoas, que não são atendidas porque fica um espaço vago na agenda", explica o secretário municipal de Saúde, José Orlando Villa.

‹‹ Postagem mais recente Postagem mais antiga ››