Taxa de homicídios de Maringá é uma das menores do Paraná



Maringá teve índice de homicídios de 3,06 para cada 100 mil habitantes no primeiro semestre. É o que aponta relatório da Secretaria de Segurança Pública do Paraná. 

No período o município teve 13 homicídios, sendo oito dolosos (com intenção de matar), um latrocínio (roubo seguido de morte) e quatro casos de lesão corporal que resultaram em morte. A taxa de homicídios de Maringá é a menor do Paraná entre os municípios de maior porte. Foz do Iguaçu, por exemplo, registrou mais que o dobro nos seis primeiros meses do ano: foram 33 casos, o que corresponde a uma taxa de 12,76 homicídios para cada 100 mil habitantes.

Em São José dos Pinhais foram 32 casos, com taxa de 9,89 homicídios para cada 100 mil moradores. Já Cascavel registrou 18 homicídios nos seis primeiros meses do ano, com índice de 5,48 assassinatos para cada 100 mil habitantes. 

Em Ponta Grossa, a taxa foi de 6,82 homicídios para cada 100 mil habitantes. De janeiro a junho a cidade registrou 24 casos.
Umuarama registrou índice de 8,07 homicídios para cada 100 mil habitantes. Já Curitiba teve 128 assassinatos de janeiro a junho, com índice de 6,62. O índice de homicídios a cada 100 mil habitantes de Londrina foi de 4,56 - o município registrou 26 casos no período.

“Em 2018 a taxa foi de 7,9 homicídios para cada 100 mil habitantes em Maringá. Se este ano continuar nesse ritmo, teremos índice ainda menor. Faz tempo que a cidade tem um índice baixo, temos parceria boa entre as polícias militar e civil. Os crimes que acontecem são, na maioria, entre bandidos, por conta de drogas. Se compararmos com Foz do Iguaçu e Curitiba, por exemplo, vemos que Maringá está bem abaixo. Isso faz perceber que estamos no caminho certo”, afirma o presidente do Conselho Comunitário de Segurança de Maringá (Conseg), Coronel Antonio Tadeu Rodrigues.

‹‹ Postagem mais recente Postagem mais antiga ››